12 de junho de 2008

Parece que sou bruxo!

Eu não disse que o Governo se iria juntar aos manifestantes?
Pois cá está!
Basta ver algumas das medidas previstas no acordo:
  1. O valor do frete passará a ser indexado à variação do preço do combustível. Isso mesmo! Um absurdo. Aqui está o autoritarismo destes estatistas a negar o princípio elementar da livre concorrência. Até me custa a crer que no século XXI ainda se consiga legislar uma barbaridade destas. Prefiro acreditar que se trata de algum engano do jornalista;
  2. No próximo ano fiscal as despesas com combustíveis serão majoradas para efeitos de IRC. Isto é, as empresas transportadoras pagarão menos IRC. Ora, se uns pagam menos, é certo e sabido que vai sobrar para os outros...
  3. As empresas transportadoras apenas liquidarão o IVA depois de receberem do cliente o valor da factura que emitiram. Ora aqui está uma coisa que todas empresas do país gostariam: de só pagar o imposto depois do cliente ter pago. Mas isto não é para todas. É só para transportadoras. Quem foi discriminado?
  4. As facturas deverão ser pagas aos transportadores num prazo máximo de 30 dias, com coimas para os casos de incumprimento. Ora aqui está outra coisa que toda a gente quer. Que maravilha. O fim dos calotes. Pagas, pagas depressa, e se não pagares depressa... és multado e pagas na mesma! Fantástico! Pois... Mas não é para todos. Quem é que foi discriminado? Pois claro: todos os que não são camionistas!

E, afinal, não era nada disto que eles queriam. Nem era preciso. Bastava que o Governo se contentasse com a receita do ISP prevista no Orçamento de Estado. Que não cedesse à volúpia da cobrança. Bastava indexar o ISP à variação do preço dos combustíveis. Era fácil! E tinha a vantagem de abranger toda a gente, já que o preço dos combustíveis afecta toda gente. Ninguém teria que pagar as benesses dos outros. Só haveria aqui um prejudicado: O GOVERNO!

E foi por isso que O GOVERNO PREFERIU JUNTAR-SE AOS MANIFESTANTES.

Sem comentários: