14 de janeiro de 2013

Incentivo Fiscal à Exigência de Fatura


Vejo por aí muito alarve a gozar o pagode, no FB e por email, com a história do Incentivo Fiscal à Exigência de Fatura. Dizem que é uma palermice hipócrita porque para atingir a dedução máxima no IRS – 250€ - é preciso colecionar faturas que perfaçam 26 mil euros.Pois deviam fazer as contas de outra maneira: Por cada 20€ de IVA descontam 1€ no IRS !!!
Cambada de burros!


Esta medida é criticável, sim, mas por outra razão. Por apenas serem consideradas as despesas com reparações de automóveis, hotelaria e restauração e cabeleireiros. Só por isso.Num sistema fiscal evoluído, como o dos EUA, praticamente tudo é dedutível e já é há muitos anos. Toda a gente pede fatura e toda a gente passa fatura.


Há melhor forma de combater a economia paralela?

3 comentários:

Pedro disse...

Não sei se nos EUA é assim tudo tão certinho em termos fiscais (nos países nórdicos acredito que sim), mas concordo com a ideia de que esta medida só peca por tardia e por ser limitada apenas a algumas áreas da economia.
Todos os sectores da economia deveriam ser obrigados a passar factura e todas essas facturas deveriam ser passíveis de serem dedutíveis no IRS.
E, já agora, concordo com o reforço da fiscalização dos estabelecimentos comerciais, até porque muitos continuam a não passar factura quando esta não é pedida.

Emília Pestana disse...

Agnelo, mais uma vez fazes papel de palerma.

Tenho dois familiares nos EUA: um na indústria automóvel e outro na da cosmética.

É um fartar-vilanagem de dinheiro por baixo da mesa.

És um palerma a falar do que não sabes.

Quanto ao mais, estou de acordo que toda a gente deveria pagar impostos, incluindo ex-empresários. Ou tu, quando tinhas a empreseza, pagaste os teus impostos ao tostão?

Bem pode pregar Frei Tomás...

Emília Pestana disse...

Ó meu atoleimado, a 20 euros de IVA quanto corresponde o valor final do produto adquirido? Perto de 100 euros, não é imbecil?

Coitados dos carecas!

Vai ser mais uma medida de merda, certamente saída da inteligência do Relvas.