22 de dezembro de 2012

Este é um GRANDE problema

Na Visão

9 comentários:

Isabel disse...

Ah, bom...já se percebe, já podiam ter dito que a solução para os problemas do País era eliminar a classe docente: ora aí está! Como é que nunca nenhum governo se lembrou disto? Somos perfeitamente descartáveis. Voilá...a solução!

Boa, Agnelo...o vermelho no branco, escarrapachadinho, para não haver dúvidas!

Salve-se o País!
Clap, Clap, clap-.....

Ricardo Antunes disse...

Esta discussão faz-me lembrar aquelas pessoas que, tendo 90% do orçamento familiar dedicado à prestação da casa, continuam a achar que mudar para uma casa menor não é a opção. Vai daí, cortam nos cafés, que valem 0,05% desse orçamento.

Ricardo Antunes disse...

Falta ali, no Top- dos vencimentos, o dos professores contratados... em ficariam quase no cimo da tabela.

Anónimo disse...

E portanto na opinião do senhor liberal, engenheiro, director qual é a solução?
Despedir os professores?
Deve ser.
Já sabiamos que tem como secreto desejo poder contratar os amigalhaços para a escola.
Ficamos a saber que terá, quiçá, talvez o desejo secreto de despedir os seus colegas?
Ai a terceira idade o que faz.....
Será esta situação diferente da generalidade dos países da OCDE?
Quem foi a pessoa que criou o sistema de salários em vigor? Sei que o admira muito.
Quem foi que tentou diminuir mas de forma progresiva e mantendo o emprego estes números? FOi um senhor de quem não gosta.Sócrates.
Mas quem é o gajo que anda a despedir professores e que tudo fará para despedir professores do quadro. É alguem que admira muito.É o pedrito.
Uu seja... em vez de se limitar c colocar copias de quadros diga o que pensa.
Ah esquecia-me. Não pode falar. Tem compromissos. Problemas de coluna...
Vá-se catar...

BlueShell disse...

ah...mas só mais uma coisinha..
podes dar o teu contributo, embora seja algo pequeno serve para diminuir um pouco as despesas: vai dar aulas. Porque não vais dar aulas? Sei que não é incompatível ser Diretor e dar aulas, então porque não dás, hein?
Tens aí uma turmas ...dá lá uns apoios...estás à espera de quê?

carneiro disse...

Não percebo os processos de intenção.
Nem as reacções "à defesa".
Os gráficos evidenciam uma realidade que tem de ser tratada.

Pelo meu lado, eu começava a arrumar a casa pela Defesa Nacional e pelos Tecnicos Superiores que, em regra, atingiram a categoria por mero efeito das diuturnidades, sem concurso ou mérito declarado (não significa que as pessoas não sejam válidas, significa, apenas, que em momento algum foram avaliadas pelo mérito).
E, por isso, a maioria das funções que deveriam ser exercidas pelos Tecnicos Superiores são contratadas a privados, mediante negociatas pouco claras.

Talvez se ficasse com mais folga para o Ensino, Saúde, Justiça e Segurança que devem ser as principais áreas de actuação pública.

Mas quando perante a mostra de uma estatística objectiva a reacção da maioria das pessoas começa por se atacar pessoalmente quem publicou a estatística, não é de esperar grande contributo para a solução dos problemas. Mais vale fazer como o Tó Zé: ser-se contra, porque sim.

Anónimo disse...

https://educar.wordpress.com/2012/12/22/a-verdadeira-razao-dos-cortes/
este não é problema pois não

Anónimo disse...

xiclista.. qual ataque. O tipo apenas pediu que o dito desse a sua opinião. Já a viste?

Teresa Ribeiro disse...

Duas notas:

1.ª) Podem começar por despedir patetas vaidosos como o Agnelo.

2.º) A quem sugeriu que o Agnelo dê novamente aulas (ainda não parei de rir...), digo-lhe: não seja PARVA! Quer ver novamente as crianças a levarem cachações e pancadas com o livro de ponto na cabeça? Era o que fazia o bigode vaidoso na década de 80.

Memória, memória... Ainda há dias falei com uma ex-aluna dele que me confirmou essa barbaridade que o «professor Agnelo» praticava.