21 de dezembro de 2011

Estado, Estado, sempre mais Estado


Rangel sugere agência nacional para ajudar portugueses que queiram emigrar                           


Não, Dr. Rangel, o Estado não se deve meter nisso. Chega de meter o Estado em tudo. Quando muito, poderia estabelecer protocolos com os países carentes da mão-de-obra excedentária em Portugal. E divulgá-los. Mas isso pode ser feito pelo MNE. Nada de criar mais "agências" públicas.


E, claro, se a oferta for em entidades privadas, lá vai o protocolo às urtigas.

Sem comentários: