5 de outubro de 2012

Professores: escolher os melhores


Hoje não vou falar de concursos mas sim da escolha dos coordenadores de departamento curricular.
É que, nesta semana, decorreram as eleições para coordenador na escola onde trabalho, um agrupamento com mais de 300 professores.
Eleições porque, numa vergonhosa cedência ao sindicalismo e ao populismo, o governo retirou aos diretores a competência para nomearem a sua própria equipa de trabalho. Ora, se é certo que aos diretores do tipo “tanto me faz” esta questão não é relevante, para aqueles – a maioria – que se preocupam com a qualidade da sua escola e os resultados dos seus alunos, esta limitação é tremendamente importante, pois poderão ver-se a braços com a eleição de um coordenador com quem têm graves desinteligências profissionais e pessoais inviabilizadoras de qualquer tipo de colaboração ou relação.
Pois bem, aconteceu uma coisa assaz curiosa e gratificante:
Em 4 dos 6 departamentos existentes, 1 dos 3 professores elegíveis nas condições legais era aquele que vinha desempenhando as funções de coordenador por ter sido nomeado no contexto do anterior regime jurídico.
Ora, acontece que todos eles, os “recandidatos”, venceram as respetivas eleições por larga margem. Isto é, aquelas que tinham sido as escolhas pessoais do diretor, acabaram por ser aclamadas em processo eleitoral!

E ainda há quem diga que os diretores não sabem escolher…

4 comentários:

Anónimo disse...

...ainda bem para a tua Escola e para ti :-)

Querido Amigo,
tu já ouviste hoje os teus parceiros Marques Mendes e Santana Lopes a dizerem que aumento do IRS é "assalto à mão armada"!??

E o Bispo D.Januário a dizer que o «melhor povo do mundo é um discurso salazarista» e que «É um Governo que monta os burros da feira e depois diz que são bestiais»???!!

http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/d-januario-torgal-ferreira-torgal-ferreira-torgal-vitor-gaspar-passos-coelho-tvi24/1380762-4071.html

Bjs
Convidada

Agnelo Figueiredo disse...

Obrigado, Miúda

Esses tipos são uns ressabiados, sobretudo o capelão comunista.
O que eu queria era que eles sugerissem alternativas. Mas isso...

Pedro disse...

Director e professores a comungarem de bom senso!!! Muito bem...
Seria bom que todas as escolas deste país funcionassem dessa maneira, sem guerrilhas político-partidárias, nem conflitos institucionais.

Isabel disse...

LOL