27 de julho de 2008

Insulto, não

Vamos lá a ser rigorosos na adjectivação.
Insulto não é.
Mas que foi uma desgraça que nos saíu no sorteio eleitoral, lá isso foi.
Mas a maior desgraça é que, ao que parece, e desgraçadamente, há muitos tipos que já compraram o mesmo número para o sorteio de 2009.
E, como é bom de ver, se estes forem mais que os outros, então será uma desgraça escolhida. Como foi a primeira.

22 de julho de 2008

Laguna Seca 2008

Senti como verdadeiro privilégio assistir em directo a este espectáculo.
Qual Fórmula 1, qual Tour de France, qual carapuça... Isto é ESPECTÁCULO:

(imagem com maior qualidade aqui)

20 de julho de 2008

19 de julho de 2008

17 de julho de 2008

Guantánamo Bay

Tendo em conta toda a celeuma que se levantou por aí, foi com óbvia curiosidade que visionei o tal vídeo do interrogatório de um prisioneiro de Guantánamo.
Esperava ver um desgraçado a ser decapitado, ou degolado, ou fuzilado, ou qualquer coisa assim. Algo que fosse parecido com aquele vídeo que por aí andou daquele jornalista - Daniel Pearl - que foi degolado no Paquistão. Enfim, qualquer coisa de bárbaro. Ou, vá lá, pelo menos um espancamento, umas lambadas, uns tabefes...
E afinal... que vi eu?

Assassinos por Cadáveres?

Os cinco prisioneiros libertados hoje por Israel foram recebidos em festa no regresso ao Líbano, na mesma altura em que no país vizinho se chora a morte dos dois soldados que tinham sido capturados em 2006 pelo Hezbollah. Israel entregou os cinco prisioneiros ao mediador das Nações Unidas, o alemão Gerhard Conrad, depois de confirmar que os dois caixões entregues pelo movimento xiita libanês continham os corpos de Ehud Goldwasser e Eldad Regev, os dois soldados capturados pelo Hezbollah em 2006.

Samir Kantar liderou em 1979 uma operação da Frente de Libertação da Palestina (FLP) em território israelita, durante a qual matou um polícia, sequestrando depois um civil, a quem acabou por abater, juntamente com uma filha. Condenado a cinco penas de prisão perpétua, o Líbano nunca desistiu de obter a sua libertação, sustentando tratar-se de um prisioneiro político.
O primeiro-ministro israelita, Ehud Olmert, já condenou os festejos no Líbano, que contrastam com o luto vivido pelas famílias dos soldados mortos. “Vergonha para a nação que celebra a libertação de uma besta humana que esmagou o crânio de um bebé de quatro anos”.


É a isto que chamo uma merda de troca.

15 de julho de 2008

Le Tour

Não sei porquê... mas acho que isto tinha mais emoção no tempo da eritropoetina, das transfusões, dos esteróides e coisas assim.
Deve ser do meu gosto pelo risco, digo eu.

11 de julho de 2008

Tento na língua


Tal como dizia o meu avô, fala o roto do esfarrapado
(os dois empalmados não faziam um de jeito)

10 de julho de 2008

A praga do insucesso

Insucesso... mas não escolar. Esse já quase acabou. Este é antes um insucesso "agricolar".
Vejamos:
Escassas 55 candidaturas aprovadas num universo de 25.899 dá uma taxa de reprovação de 99,79 %. Livra!

O melhor seria a Agricultura criar uma espécie de GAVE para resolver num instante esta praga de insucesso agricolar que tanto nos penaliza.

8 de julho de 2008

Investimento público

Tem razão o professor Vital. Pois claro que não!
Modernamente, pode convidar-se um privado a fazer a obra e a explorar a respectiva utilização. Será o cidadão utilizador a pagar a obra. E, se houver insuficientes utilizadores, pode atribuir-se ao privado uma compensação pecuniária periódica vinda do Orçamento do Estado, ou seja, dos impostos que pagamos. Neste caso, todos os contribuintes dão uma modesta ajuda para pagar a obra.
Também se pode contrair um empréstimo para ir amortizando suavemente com o dinheiro dos impostos dos contribuintes. Fica-se com a obra feita e paga-se em suaves prestações. É normal. Afinal, é o que todos nós, simples mortais, acabamos por fazer quando precisamos de algo e não temos o dinheiro todo. Só há problema quando compramos coisas de mais e deixamos de conseguir amortizar os empréstimos. Nessa altura acontecem coisas ruins como, por exemplo, deixar de haver dinheiro para comprar helicópteros que estavam prometidos.

6 de julho de 2008

Fotos com dedicatória...

... para o Xiclista militante, o amigo Carneiro:
Esta é a do parque de biclas à porta da Köln Hauptbahnhof (e da Catedral)

E esta é a de um "frugal" rumpsteak numa esplanada junto a um dos palcos do Bochum Total

5 de julho de 2008

Viva o PCP, o BE e os Verdes

Abaixo os lacaios do imperialismo libertadores de reféns!

Viva a justa luta dos revolucionários colombianos!

A vitória é difícil mas será deles!