29 de fevereiro de 2008

Interrogações

A contestação dos professores está na rua.

Sócrates segurará a Ministra?
Sócrates demitirá a Ministra?

Se demitir, a avaliação dos professores desaparecerá?
A política educativa mudará?
Os professores ficarão melhor?
Os alunos passarão a ter melhores resultados reais?

E, se não demitir, quais serão as respostas a estas interrogações?

28 de fevereiro de 2008

Panteras Rosa

Estão indignadas!


Por causa da ruptura do stock enfrentam agora o enorme perigo de uma ruptura mais séria!
E "esta é uma questão de saúde pública da maior importância, que põe completamente em causa a função de protecção destas pessoas que a distribuição gratuita de preservativos pretende cumprir".
Apoiado!
Vivam as Panteras Rosas!

(Isto do rosa não dve ter nada a ver com o governo, nem com a cor do equipamento, pois não?)

27 de fevereiro de 2008

Má criação


Um tipo que responde a questões de política com ofensas pessoais devia ser banido do convívio com humanos!

26 de fevereiro de 2008

Quem tem razão?

A Ministra ou os Professores?




Bom, a Ministra saiu-se muito bem. Muito melhor que o espectável face à expectativa.
Também é verdade que teve uma boa ajuda do Professor Formosinho. E até aquela minha colega e companheira - a loira - ajudou. Para já não falar daquele rapazinho que acusou um inspector de mandar passar os alunos...
Sinceramente, esperava que a crítica tivesse outra substância.

24 de fevereiro de 2008

Lei da paridade

A entrada em vigor na Noruega de legislação que impõe a paridade de homens e mulheres nos conselhos de administração de empresas cotadas em Bolsa pode levar ao fecho de, para já, 12 empresas neste país do norte da Europa.

Já se sabia desta parvoíce na constituição de listas concorrentes a eleições políticas, mas o Estado intrometer-se na composição das administrações de empresas privadas ultrapassa o patamar da parvoíce. É fascismo puro: "Tudo no Estado, nada fora do Estado, nada contra o Estado" (Benito Mussolini)

20 de fevereiro de 2008

Ensino em Portugal

Ainda não é vulgar encontrar nos media um texto com este discernimento.
Por isso, vale mesmo a pena ler na íntegra o que escreveu Helena Matos (também no Público):
...
Esta gente uma vez instalada nos seus gabinetes dedica-se a produzir orientações para serem aplicadas nas mesmas escolas onde eles regra geral não conseguiram fazer nada. A acompanhá-los nesta tarefa estão os colegas que estudaram e se formaram nas chamadas Ciências da Educação e que do ensino ou da educação propriamente dita o que de mais próximo viram são as escolas superiores e os institutos onde eles mesmos estudaram e conseguiram automatcamente tornar-se professores das mesmas ciências da educação. Imagina-se um serviço de cirurgia cujos profissionais mais reputados e influentes não fossem os melhores cirurgiões mas sim aqueles médicos que tivessem apostado em teorizar sobre a cirurgia de preferência num espaço bem afastado do rebuliço do hospital? É isto que acontece na educação.
...
Bom, nada que eu, modéstia à parte, não venho dizendo há muitos anos!

19 de fevereiro de 2008

Empréstimo


Perdi a aposta.

Lá vou ter de pagar a lampreia!

Sócrates e o paradoxo

Ouvi hoje o senhor Primeiro-ministro dizer que, considerando os empregos perdidos e os criados (pela economia e não pelo Estado) a diferença é de 94.000. Disse ele que, assim, apenas faltam 56.000 para alcançar o objectivo de criar os "tais" 150.000 novos empregos. Sim, é verdade que o desemprego aumentou, mas isso deve-se ao facto de haver mais gente nova à procura de emprego.
Fiquei perplexo ao verificar a bonomia com que os entrevistadores ouviram esta coisa. Nem esboçaram qualquer reacção. Caramba! Quando se vai para uma coisa destas, vai-se preparado. Estudam-se as matérias. Recolhem-se dados... Ora porra!
A não ser que...
...
Bom, rapidamente me chegou este quadrozinho "oficial". Ora vejamos:



Como se pode constatar, desde 2005 há, efectivamente, mais 64 mil pessoas no mercado de trabalho. Mas se foram criados, líquidos, 94 mil postos de trabalho... deveria haver menos 30 mil desempregados!!!
Então por que raio é que a taxa de desemprego subiu?
É um paradoxo!

17 de fevereiro de 2008

"Engenheiros"

Garantiram-me que são ex-colegas do "engenheiro" mas não estou convencido. Não vejo azulejos, nem marquises, nem mamarrachos...

16 de fevereiro de 2008

Promessa e realidade

PROMESSA

REALIDADE



Não haverá ninguém que consiga explicar a estes senhores que o Estado não cria empregos?
Não haverá ninguém que lhes diga que isso só era possível nos regimes socialistas?
Não haverá ninguém que lhes lembre que, os que houve, faliram todos?


Chiça!

14 de fevereiro de 2008

mas quanta honra...


Então qual irá ser a próxima "honra"?

Talvez o casamento gay, não?

(ouça isto bem alto mas reservadamente. Tenha cuidado!)

Obrigado ao Ruben pela "pérola"

8 de fevereiro de 2008

Aborto

Fico com a sensação de que esta notícia transmite uma certa desilusão. Não?



Mas o que é relevante é que 6000 vidas crianças fetos embriões foram terminadas interrompidas por vontade da mãe. Só 6000? Só? Só? SÓ?

7 de fevereiro de 2008

Rendimentos de políticos


Não percebo por que é que a lei há-de permitir que um titular de cargo político peça escusa da divulgação dos respectivos rendimentos. Não está em causa o direito à privacidade, mas, caramba, só é titular de cargo político quem quer.

6 de fevereiro de 2008

Avaliação de Desempenho

(piada com oportunidade, recebida por email)

De acordo com ponto 2 do Artigo 9.º do Decreto Regulamentar n.º 2/2008, (itens de referência para os objectivos individuais), passo a apresentar os meus objectivos e respectivas estratégias:

a) Redução do abandono escolar
Pretendo reduzir para 4% o abandono escolar, que corresponde a 1 aluno cuja família é constituída por pais toxicodependentes. Se durante o ano lectivo a avó materna que cuida de um dos alunos, por este ter sido abandonado pelos pais, vier a falecer (já tem 80 anos) ou ficar incapacitada de cuidar dele, comprometo-me a adoptá-lo para cumprir os objectivos da minha avaliação. Quanto aos que mudarem de residência sem efectuarem transferência, encarregar-me-ei de descobrir a nova morada e contactá-los pessoalmente para que assinem os papéis da transferência. (PS: Espero que nenhum dos ucranianos regresse ao seu país pois a 5€ por positiva, não vou poder ir à terra delestratar dos papéis)

b) Melhoria dos resultados escolares dos alunos
Pretendo baixar o insucesso dos meus alunos, a Matemática, de 25% para 20% . No ano anterior a turma tinha 20 alunos dos quais 5 tiveram insucesso (25 %). Como este ano a turma aumentou para 25 alunos, se os mesmos 5 não obtiverem sucesso terei uma percentagem de insucesso de 20%. Estou de parabéns. (PS: Não esquecer de pedir para voltarem a aumentar a turma para o próximo ano)

c) Prestação de apoio à aprendizagem dos alunos incluindo aqueles com dificuldades de aprendizagem
Comprometo-me a prestar apoio a todos explicando individualmente a matéria que tinham que estudar e resolvendo os exercícios que tinham para TPC, mas que não fizeram pois como me disseram 'tenho mais que fazer que ir paracasa fazer TPC's'. (PS: 90 min de aula a dividir por 25 alunos dá 3,6 min a cada um. Será que aquela programação de matemática que previa 8 aulas para uma unidade contou com este tempo?)

d) Participação nas estruturas de orientação educativa e dos órgãos de gestão do agrupamento ou escola não agrupada
Como não sou titular só poderei ser director de turma, o que farei se me atribuírem o cargo (que remédio); (PS: Se não me derem o cargo de DT será que ficarei em falta? Se calhar é melhor pedir para, por favor!, por favor!, me darem o cargo)

e) Relação com a comunidade
Proponho-me a estabelecer boas relações com a comunidade, não reagindo se for insultado ou agredido por alunos ou EE. Não sei se é com a escolar, se é com a local, por isso, pelo sim pelo não, estou a pensar organizar uma recepção, com buffet, claro, a todos os alunos e EE e convidar também os elementos da Junta de Freguesia. (PS: Se não me deixarem fazer a recepção na escola tenho de alugar um espaço. NOTA: Se alugar o espaço à Junta até estou a contribuir para as boas relações, pois uma rendazita é sempre bem vinda para a autarquia)

2 de fevereiro de 2008

Enlameado

Ou será, como disse o outro, mais uma tentativa para decapitar o Partido Socialista?
Para José Sócrates, o PÚBLICO quis "atirar lama" para o seu "passado profissional" de que, diz, nada tem de se envergonhar.
É pena que não sinta vergonha. Se os projectos que assinou são mesmo da sua própria autoria, como declarou, então, no mínimo, deveria envergonhar-se dos mamarrachos que criou. E já nem falo na acumulaçãozinha.

1 de fevereiro de 2008

Sócrates's work





Independentemente da irrelevância criminal, não se lhe pode negar um lugar de destaque nos anais da Engenharia Portuguesa. (a não ser que, entretanto, tenham sido "remodeladas")

Actualização:
Já temos uma galeria de trabalhos do artista. Não se enquadram na Colecção Bernardo - só lá podem entrar masterpieces - mas atestam bem o fino traço do projectista, mormente a sua sensibilidade para a harmonização com o Ambiente.