24 de fevereiro de 2010

Se a tua mãe fosse lésbica... ?

...... ?
...... ?
Ó pá, tem juízo, pá!
Então, se a tua mãe fosse lésbica, como é que podias estar aqui à responder ???
...... ?
...... ?
Não me digas que foi o Serviço Nacional de Saúde que pagou a inseminação "a pedido"...

18 de fevereiro de 2010

Ele nem sabia, coitado...


Vou vaticinar que Sócrates irá dizer que nem lhe passou pela cabeça um plano, assim tão completo, para controlar os meios de informação; que não sabia de nada; que, quando soube, logo mostrou o seu desagrado; que é um puro.
Com jeitinho, até poderá dizer que foi enganado.
O que não dirá, é que foi encornado. Isso ele não pode ser.

(em actualização)

Pronto! Já falou.
Do meu vaticínio, só a primeira parte se confirmou.
Mas, com aquela coisa de "o que conta são os votos dos portugueses", cheguei a pensar que quem estava a falar era o Isaltino Morais.

17 de fevereiro de 2010

Lá cai o argumento da "conversa privada"



Aliás, como bem notou a Helena Matos, numa conversa privada em que um tipo nomeado pelo governo combina com outro tipo nomeado pelo governo os pormenores de um negócio que será pago com o dinheiro dos contribuintes, O QUE É QUE É PRIVADO?

13 de fevereiro de 2010

Um mundo composto de mudança

Como bem tem sido assinalado, tempos houve em que o PS não se preocupava com o segredo de justiça.
No caso "Universidade Moderna", por exemplo, quando, com base em publicações de expedientes processuais protegidos, exigiram a demissão de Paulo Portas.
E até teve um líder, Ferro Rodrigues, que se estava c...ndo para o segredo de justiça. Bem sei que se tratava de uma questão menor, mas...

Encornado

Tenha calma, sr. doutor. Ao que consta, só custa a primeira vez.

9 de fevereiro de 2010

Varrer para debaixo do tapete


É claro que é crime. Mas não é isso que está em causa, como muito bem disse, estranhamente, a normalmente desbocada Ana Gomes: perante a divulgação das conversas telefónicas, o que importa saber é se traduzem a verdade; os ditos cujos agiram com o conhecimento do Primeiro-Ministro ou eram freelancers? Isso sim.
Brandir o segredo de justiça sem se debruçar sobre a factualidade, apenas tem o efeito de adensar a suspeita.


ACTUALIZAÇÃO (10/02/2010; 00:35)

Ana Gomes já está a ser objecto de um sumaríssimo por delito de opinião, e corre o risco de se ver privada das mordomias de Estraburgo.
Bem feito!
Não basta estar certa uma vez para apagar da memória as inúmeras vezes em que tem errado!

Todos pela Liberdade

Assine a petição aqui.

Separação de poderes?


Isso é que era bom!
Então, se temos um Procurador-Geral nomeado por proposta do Governo e um Conselho Superior da Magistratura - que classifica, distribui e coloca juízes - em que grande parte dos membros é de nomeação política, faz algum sentido vir falar em separação de poderes?
Nenhum! Está tudo minado!

7 de fevereiro de 2010

Alguém se lembra

... por que razão Sampaio demitiu Santana?
Pois é...

Mas este tipo é um fraco!

Dificilmente voltarei a votar nele.

6 de fevereiro de 2010

Se estas são assim...

... podemos imaginar o que se diria nas escutas que foram mandadas destruir.

E também podemos imaginar que, se esta matéria foi considerada "sem relevância criminal ou penal", é porque antes de se controlar o aparelho da comunicação social, se cuidou de controlar um outro aparelho.

4 de fevereiro de 2010

Vai falar ao país...

Daqui a pouco, às 20H00, teremos em directo na TV um internacionalmente cotado Ministro das Finanças.
As suas palavras terão, inevitavelmente, o peso da respectiva cotação.



ACTUALIZAÇÃO

Afinal era só para dizer que está amuado pela alteração da Lei das Finanças Regionais.
Amuado porque, assim, a dívida vai aumentar mais 0.7% !!!
Mas, perante este números, bem se pode dizer que o ele quer é "poupar no farelo".

3 de fevereiro de 2010

"Calhandrices"

Parece que, afinal, as tais calhandrices a que se referiu o porta-voz socialista são verdadeiras canalhices.
Pois se o tal executivo da TV presente no almoço vem dizer que

'na alegada conversa entre o primeiro-ministro, o ministro dos Assuntos Parlamentares e o ministro da Presidência foi referido igualmente o nome de Medina Carreira como um "outro problema a solucionar". "Era preciso solucionar o problema Mário Crespo e Medina Carreira"'

Isto é, ainda que a conversa não tenha sido exactamente como relatado, é um facto que Mário Crespo e até Medina Carreira foram referidos como problemas a solucionar.
Uauuuu!
Que calhandrice dirão agora os incondicionais?

1 de fevereiro de 2010

Mário Crespo

Este episódio é bem o espelho da asfixia a que os media portugueses estão, crescentemente, sujeitos. Todavia, tem uma certa vertente pedagógica. Vejamos:

"... Mário Crespo afirma ter sido contactado pelo director do “Jornal de Notícias”, José Leite Pereira, por volta da meia-noite. Nessa conversa, o director do diário informou o “pivot” da SIC que não iria publicar o seu habitual texto de opinião..."

Temos, portanto, que o director do jornal decidiu não publicar um artigo de opinião. E porquê? Porque, entre outras razões, os factos aludidos no dito artigo "necessitavam de confirmação de que fosse exercido o direito ao contraditório relativamente às pessoas citadas".
Ou seja, embora se tratasse de um artigo de opinião, o director entendeu não dever correr riscos; amanhã poderia vir a ser chamado à barra do tribunal, enquanto director, logo responsável pela autorização de publicação de um artigo eventualmente ofensivo.

Nos blogues é exactamente igual. Vem daí o aspecto pedagógico.