27 de março de 2010

16 de março de 2010

Outro retrato eloquente...

... da concepção socialista de escola.

Perguntado sobre se os alunos poderão ser chumbados por excesso de faltas, respondeu José Bravo Nico, professor na Universidade de Évora e deputado socialista:

"As situações de faltas frequentes ou reincidentes deverão ser objecto de análise pelos professores e pelas escolas [...] e devem ser estes a determinar as novas balizas do percurso de aprendizagem dos estudantes que faltam."

Que lindo! Parece música. "as novas balizas do percurso de aprendizagem dos estudantes que faltam" ! A gente lê uma frase destas e sente-se logo bem; no paraíso. Ufa!

Isto é, o puto não vai às aulas. Reincidentemente. Ok. Calma que a escola resolve. Os professores reúnem. Analisam as causas. Estudam. E... definem AS NOVAS BALIZAS do percurso de aprendizagem do garoto faltista. Está feito! Sucesso!

É claro que com tanto empenhamento por parte dos professores não é expectável que o garoto continue a faltar. Todavia, na hipótese remota de se vir a verificar tal desiderato, logo deverão os professores reunir, de novo, analisar e definir NOVAS BALIZAS do percurso de aprendizagem. Sim, porque as anteriores foram mal determinadas, por culpa, obviamente, dos professores.


É caso para dizer: BRAVO, José Nico!

15 de março de 2010

Um retrato eloquente

A Federação Regional de Lisboa de Associações de Pais parece preocupada com os casos de violência em meio escolar que têm vindo a público. E então, avança com uma proposta: Animadores nos recreios.

E digo eu: aqui está um retrato eloquente da escola portuguesa.

Sim, sim. Leiam lá a notícia. "... o animador seja aceite no recreio como mais um membro..."

Então? É ou não um belo retrato?
O animador tem de ser aceite... Tem de ser mais um...

Respeito pelos outros? Respeito pela autoridade? És fascista, ou quê, pá? IGUALDADE!

13 de março de 2010

A pergunta

Era Sócrates a boa moeda, senhor Presidente?

Mas, apesar do que se sabe, Santana ainda diz "Sinto-me bem por ter Cavaco Silva como Presidente e Manuel Alegre a escrever bons poemas".

5 de março de 2010

Contas simplistas



Se a EDP devolvesse 50 euros a cada cidadão, ainda ficava com um lucro de 500 milhões de euros! E para alguns cidadãos, 50.00 € é mais dinheiro que 500 milhões para a EDP.

Da PT nem falo. Já me metia nojo muito antes dos "favores" ao governo.

3 de março de 2010

Um pedido de desculpas...

... a uma amiga que, não sendo viúva rica nem separada gostosa, foi indo sem dizer goodbye...