30 de junho de 2010

O azar persegue-nos

Não fossem as lesões - de Duda e Ruben Amorim - e Queirós poderia ter prescindido de Ronaldo e Hugo Almeida.
Aí sim, a equipa portuguesa apresentar-se-ia com reforçada capacidade de marcar golos!
Apesar de tudo, salvou-se a inteligência de Carlos Queirós quando, com o jogo absolutamente controlado, sacrificou o ponta-de-lança para dispor de mais um "médio criativo". Foi brilhante!

28 de junho de 2010

Aprenda, Sr. Primeiro-Ministro

Isso mesmo.
Peça ajuda aqui ao senhor Vieira. Pergunte-lhe como se faz.
É que ele endivida o clube, mais e mais, e, se for preciso, mais ainda, mas, pelo menos, consegue que o clube vá ganhando. Já o senhor...

26 de junho de 2010

Mais uma análise apalermada

Pontuando, de 1 a 10, os jogadores da equipa portuguesa de futebol no jonto contra a do Brasil, escreve o senhor Hugo Daniel Sousa:

Cristiano Ronaldo 6
Escolhido pela terceira vez como melhor em campo no site da FIFA, voltou a não justificar esse prémio. É certo que nem sempre os companheiros o serviram bem e que colocou em sentido a defesa brasileira, mas esqueceu-se de jogar mais vezes para a equipa. E a pontaria está muito desafinada.

Mas como é que Cristiano pode "jogar mais vezes para a equipa", se o Queirós colocou a equipa toda lá atrás e o deixou sozinho a segurar 3 defesas?
Este comentador deve ser daqueles que acham que o Ronaldo deve vir buscar a bola à defesa... correr o campo todo... fazer o cruzamento... chegar a tempo de receber o seu próprio passe e... marcar!
O vale é que, pelo menos desta vez, a FIFA não viu o futebol pelo olho do cu.

24 de junho de 2010

Que cavalada!


Contrariamente aos socialistas, sempre defendi o princípio do "utilizador-pagador", com isenções para tráfego local. E a ideia do chip era - é - muito inteligente para agilizar as isenções.

Uma cambada!

21 de junho de 2010

Jobs for the boys

Leio aqui que:

Mário Lino, o ex-ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações é o novo presidente do conselho fiscal das companhias de seguros do grupo Caixa Geral de Depósitos, que era ocupado pelo falecido Saldanha Sanches.

Saldanha Sanches? E esta, hem?

20 de junho de 2010

Saramago: "Dios no es de fiar"

Em entrevista a José Saramago, pergunta José Rodrigues dos Santos:

Falemos sobre «Caím» é um livro que suscitou polémica ainda antes de ser publicado… eu devo dizer que o li… devo ter sido das primeiras pessoas a lê-lo, e confesso que depois de o ler acho que não teria havido polémica, se as pessoas o tivessem lido primeiro, no entanto há aqui algumas coisas que merecem algumas questões; Este livro chama a Deus na página 82 «Filho da puta», estou a usar a sua expressão, na pág. 85 «Rancoroso», «Cruel» na pág. 86, «Invejoso» na 90, «Maldoso» na 106 e 116, e «Louco» na 136, não acha que se excedeu um pouco? É verdade que estas situações estão retiradas fora do contexto, mas mesmo no contexto não acha que pode usar um pouco o gratuito?

E responde Saramago:
Gratuito? Não… bem tirando o «filho da puta», que realmente poderia não o ter escrito, é que nem sequer pode ser filho da puta … Deus não tem Mãe nem tem Pai, não tem nada disso, bem aí talvez… reconheco que posso ter-me excedido. Agora no resto? Rancoroso? Francamente! Implacavél? Cruel? É em cada página (…)


Isto pode ser visto e ouvido no vídeo que linko abaixo. Não é preciso ouvir tudo. Basta colocar o cursor nos 19 minutos.
Pronto! É a opinião do homem Saramago. Para mim, que sou católico, o homem Saramago é um louco, um maldoso e um perturbado, ao mesmo tempo que o escritor Saramago é um artista genial. Digo eu, que "devorei" quase todos os seus livros. Pena que o homem e o escritor sejam duas diferentes e distantes entidades. Ponto final.

O que me espanta, é ver, por este país fora, um punhado de católicos - daqueles de militar nas obras e movimentos da Igreja, sempre a bater com a mão no peito - indignar-se com a ausência do presidente Cavaco Silva nas exéquias. Bem sei que estamos num período de estertor em que tudo se aproveita. Mas, caramba, há coisas que só à estalada.

(agora que pequei, vou a correr confessar-me)

19 de junho de 2010

Frases que ficam



João Semedo para Ricardo Rodrigues:

A verdade não se pode meter nos bolsos, senhor deputado.




Júlio Machado Vaz na Antena 1:

Num país em que a ministra da saúde recomenda o sexo para combater a hipertensão, a masturbação tem de ser considerada "genérico".

16 de junho de 2010

Mapa do ACP

Recebi-o hoje.
E, olhando com atenção, dá para perceber que ainda cabe mais uma autoestrada entre a A1 e a A29. Em alguns pontos será preciso muito jeitinho. Mas, se ficarem as três a par, juntinhas, cabe. Cabe, sim!

9 de junho de 2010

Assim, sim!

Se esta coisa já estivesse em prática em 2001, teria impedido que o governo grego de então - socialista - começasse a aldrabar as contas (prática que acabou por ter continuidade nos seguintes, diga-se).
E teria tornado desnecessário que um certo governador do Banco de Portugal elaborasse uma previsão do défice com um rigor até às centésimas.

(quem não gosta, melhor fará se passar a defender a saída do Euro e da União)

5 de junho de 2010

Mera coincidência, claro

Na União Europeia há 6 países com primeiros-ministros socialistas: Áustria, Eslováquia, Eslovénia, Espanha, Grécia e Portugal.
Contudo, os socialistas apenas governam sem coligações em 3: Espanha, Grécia e Portugal.

Há coincidências fantásticas, não há?